E se todas as apps free que usamos, deixarem de ser free. Obrigado Evernote por me lembrares disto.

Na passada semana, o evernote atualizou o seu pricing. Em modo disclaimer, eu sou um ávido utilizador da aplicação. Aliás, este post foi escrito em evernote.

O ponto principal que quero trazer com este blog post não é o facto de ter 4 devices, onde tenho instalado o evernote e que a partir de agora se desejar manter a aplicação a correr ao mesmo tempo nesses 4 devices, terei de pagar $3,99. Não é esse o problema. A aplicação para mim traz valor, portanto, até fará sentido fazer o upgrade.

Agora, por um momento… Imaginem todas as aplicações que utilizam no modelo free ou freemium. Continuem a imaginar… E se de repente todas elas começarem a alterar o seu modelo de pricing. E se todas elas começarem a ficar menos free. Só um bocadinho… De cada vez…

Quase todos nós temos o gmail como e-mail pessoal. Voltando a imaginar, imaginem se a Google decide alterar o seu pricing. Existem aplicações  e aplicações. O Evernote é aquele tipo de aplicação que depois de começar a usar… Ufff… dá uma trabalheira mudar, que pensando melhor fico por aqui… e é como o gmail.

Novamente, o meu ponto prende-se com o facto de pensarmos que temos e possuímos coisas que na verdade não temos nem possuímos. Eu tenho uma conta gmail. Éhhh… Eventualmente se me pedirem $5 mês, talvez deixe de ter. E mais… Eu sei que não leram os termos e condições de nenhuma aplicação que “têm” e utilizam. Está explicito nos da Google que, se bem o entenderem, podem apagar ou desligar o nosso e-mail. Puff… e assim somos marionetas…