Vamos falar sobre Sextech?

Tempo de leitura: 2 minutos

A área do bem-estar sexual é um dos maiores mercados que existe, e, no entanto, é muito pouco financiada. Só para teres uma ideia, o uso de dispositivos de sextech conectados tem aumentado em 87% ano após ano, estando previsto que deverá mais que dobrar ao longo dos próximos 5 anos. O ano passado, o mercado valeu 62 biliões de dólares. Em 2026, prevê-se que excederá os 125 biliões de dólares. Dá que pensar, não é?

O mercado do bem-estar sexual tem várias oportunidades prontas a serem exploradas. Deixo-te como exemplo quatro destas áreas:

Brinquedos sexuais: com a pandemia, o interesse por brinquedos sexuais aumentou, existindo ainda nichos de mercado inexplorados, não existindo muitos produtos aptos para uso de pessoas com deficiências ou direcionados a pessoas transexuais e pessoas de diferentes sexualidades e identidades.

Higiene e cuidados pessoais: a procura por cuidados de higiene ligados especificamente à sexualidade é um mercado que está também a ter muita procura, prevendo-se que no futuro deverá crescer ainda mais.

Apps e tecnologia: existe uma grande oportunidade de mercado no que toca a apps que respondam a questões sobre sexualidade ou que estejam ligadas a esta temática, especialmente no que diz respeito a nichos (como o de pessoas com deficiências ou de pessoas a tomar determinados medicamentos). A app poderia responder a questões, sugerir produtos ou exercícios.

Vitaminas e suplementos: outro mercado com bastante potencial é o das vitaminas e suplementos direcionados ao bem-estar sexual, seja por um problema em específico, seja através de modelos de subscrições mensais.

Podes subscrever a minha newsfeed aqui.
Também poderás gostar de ler: 2 vidas